2005/06/30

Homem/mulher. A diferença neuronal...


Uma sexta-feira, depois do trabalho, um casal de namorados encontrou-se num café. Depois de terem bebido qualquer coisa, foram jantar e decidiram passar um bocado junto num hotel... O que aconteceu então no hotel? Há duas versões: 1) VERSÃO DELA Ele estava de mau humor quando nos encontrámos no café. Pensei que era porque eu tinha chegado tarde, mas não me disse nada. Do meu penteado novo (tinha cortado 3 dedos na altura e descido um tom na minha cor habitual), nem um comentário. "Não gostou", pensei, mas não disse nada. A nossa conversa era lenta e propus-lhe que era melhor falarmos mais intimamente num restaurante. Ele aceitou, mas quando chegámos continuava muito sério... tentei fazê-lo sorrir, mas não fez efeito. Perguntei-lhe se o problema era eu? e respondeu-me que não. No táxi disse-lhe "amo-te" e ele apenas me pegou na mão enquanto olhava pela janela; Deus, o que se passa!, pensei. Nem sequer me disse "eu também"... Ao chegar ao hotel, pensei que a coisa piorava já que continuávamos sem falar! Tentei perguntar-lhe qualquer coisa e ele respondeu- me, acho que por boa educação, enquanto... via televisão! Depois meteu-se na casa-de-banho. Um pouco zangada, despi-me e meti-me na cama, enquanto pensava que talvez tivesse feito melhor em ir para casa. Dez minutos depois, ele veio para a cama e como tinhamos previsto, fizemos amor, mas acho que com pouca convicção. Poucas carícias e poucos beijos... Ele parecia noutro mundo e eu não queria outra coisa senão ir para casa imediatamente; intrigava-me saber o que lhe estaria a acontecer e já começava a duvidar de tudo... talvez tivesse encontrado outra mulher, ou talvez eu... E agora estou aqui em casa, destruída, a tentar ordenar as minhas ideias e desejando saber como estarão as coisas... 2) VERSÃO DELE Dia difícil no trabalho... mas ao menos dei a minha quecazita!!!

1 comentário:

Zi disse...

lol às vezes a complexidade podia ser mais homogénea...